TSE doa togas à Promovida para confecção de roupas a crianças carentes

Presidente do TSE, ministro Gilmar Mendes, visitou dependências da instituição nesta segunda-feira (4)

Doação de togas para Promovida

Confira as fotos do TSE no flickr

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) doou 15 togas para a Ação Social Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, também chamada de Promovida, localizada em São Sebastião (DF). Em visita às instalações da instituição na tarde desta segunda-feira (4), o presidente do TSE, ministro Gilmar Mendes, elogiou o amparo e o trabalho social gratuito desenvolvido pela Promovida com 220 crianças carentes da cidade. O ministro foi recepcionado pela diretora administrativa da Promovida, Elizabeth Manzur, e outras integrantes da entidade. Na ocasião, ele assistiu ao coral da Promovida, que cantou para o ministro “Noite Feliz” e outras canções natalinas.

“Esta é uma obra que impressiona. Obra que chega aos 20 anos. É um trabalho digno, que devemos incentivar a participação, ajudar e divulgar. São ações no Brasil que dão certo e que precisam ser encorajadas. É uma grande contribuição social. Devemos divulgar inclusive na comunidade eleitoral para que o exemplo prospere em outros lugares. Estou gratificado. Saio daqui de alma forte”, afirmou, emocionado, o ministro Gilmar Mendes, ao final da apresentação do coral.

Segundo o ministro, ver o trabalho realizado pela Promovida, com poucos recursos e com lideranças comunitárias, “mostra que o Brasil tem jeito, que o Brasil tem potencialidades que podem ser desenvolvidas”. “Essas crianças que poderiam estar aí na rua, correndo risco, estão recolhidas aqui, fazendo música e outras atividades. Eu realmente estou muito satisfeito”, acrescentou o presidente do TSE.

Utilizadas pelos ministros nas sessões de julgamento da Corte Eleitoral, as togas doadas foram desmontadas e descaracterizadas para o aproveitamento do tecido de cetim preto. Com o tecido, a Promovida está confeccionando 90 shorts e saias para as crianças.

Atualmente, a entidade acolhe 220 crianças carentes, na faixa etária de 6 a 14 anos, todas da cidade de São Sebastião, e é mantida pelas doações que recebe. A proposta fundamental do trabalho consiste na organização e na realização de um programa educativo, cultural e pastoral. A instituição aceita donativos e o “apadrinhamento” das crianças. A Promovida está localizada na Rua do CAIC, nº 270, Centro, em São Sebastião (DF). O telefone para contato e doações é o (61) 3335-7031. O site da entidade é o www.promovidadf.org.br. Muitos dos que atuam na instituição exercem trabalho voluntário.

A Promovida

A Promovida surgiu há 19 anos (1998), por iniciativa do Colégio La Salle, da comunidade de São Sebastião e das Irmãs de São Vicente de Paulo Servas dos Pobres, com o objetivo de tirar crianças da rua. Em 1999, a Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, do Lago Sul, juntou-se ao grupo e passou a administrar a instituição.

A diretora da Promovida, Elizabeth Manzur, agradeceu ao presidente do TSE a doação das togas a serem transformadas em vestuário para as crianças. “Todas as doações são muito importantes, porque vivemos delas. Tudo o que recebemos, se não usamos diretamente para as crianças, a gente encaminha para as famílias. Aceitamos de tudo: utensílios domésticos, roupas, alimentação, mobiliário. Não temos nenhuma doação direta de qualquer órgão público”, explicou Elizabeth.

Ela informou que as crianças estudam na Promovida no contraturno da escola. A entidade oferece, gratuitamente, atividades de auxílio às tarefas escolares, música, teatro, pintura em tela e artesanato, bem como dispõe de laboratório de informática para inclusão digital dos assistidos. Além disso, oferece seis refeições diárias, sendo café da manhã, lanche e almoço para as crianças que estudam em escolas à tarde; e almoço, lanche e jantar para as que estudam pela manhã em estabelecimentos de ensino. 

Maria da Conceição, por todos conhecida como Neta, uma das costureiras encarregadas de recortar o tecido e confeccionar as roupas para as crianças, considera seu voluntariado gratificante, por fazer o bem aos que mais precisam de amparo.

“Elaborar as roupas vai trazer algo para as crianças, que são as pessoas que mais necessitam de apoio. Eu amo a Promovida pelo que ela realiza de bom para os outros”, afirmou Neta, que atua há 15 anos na instituição.

Doação

Segundo o coordenador de Serviços Gerais do TSE (Coseg/SAD), Antônio Carlos Suner Caddah, quando a área, que atua também no descarte de materiais do Tribunal, recebeu a solicitação para se desfazer das 15 togas obsoletas, ele notou que o tecido de cetim era de ótima qualidade, mas não poderia ser reaproveitado pelo TSE.  “Então, procurei uma entidade sem fins lucrativos para fazer a doação do tecido”, conta Caddah.

Antes da doação, a Assessoria de Gestão Socioambiental, a Secretaria de Administração e a Diretoria-Geral do TSE foram consultadas e concordaram com a iniciativa.

Caddah disse que, além do papel social, concretizado na produção de roupas para as crianças carentes, a doação também tem em si a contribuição socioambiental, tendo em vista o reaproveitamento do tecido que seria descartado.

 

EM/IC

Últimas notícias postadas

Recentes