Plano de Logística Sustentável 2021-2026

A Resolução-CNJ nº 400, de 16 de junho de 2021 dispõe sobre a política de sustentabilidade no âmbito do Poder Judiciário e define requisitos mínimos, indicadores e temas para a elaboração do Plano de Logística Sustentável dos órgãos do Poder Judiciário.

O PLS é composto por indicadores de desempenho para avaliação do desenvolvimento ambiental, social e econômico, pela série histórica de gastos e consumos relativos aos indicadores de desempenho, pelas metas alinhadas ao Plano Estratégico Institucional, pela metodologia de implementação, de avaliação do plano e de monitoramento dos resultados, e pelas ações.

Os indicadores de desempenho devem seguir os seguintes temas:

  • Uso eficiente de insumos, materiais e serviços;
  • Energia elétrica;
  • Água e esgoto;
  • Gestão de resíduos;
  • Qualidade de vida no ambiente de trabalho;
  • Sensibilização e capacitação contínua do quadro de pessoal e, no que couber, do quadro auxiliar e, quando for o caso, de outras partes interessadas;
  • Deslocamento de pessoal a serviço, bens e materiais, considerando todos os meios de transporte, com foco na redução de gastos e de emissões de substâncias poluentes;
  • Obras de reformas e leiaute;
  • Equidade e diversidade;
  • Aquisições e contratações sustentáveis;

 

Em alinhamento ao Plano Estratégico do TSE elaborado para o período 2021-2026, destacamos o objetivo estratégico - Aprimorar a adoção de práticas sustentáveis, que se refere à implementação de ações que promovam comportamentos e práticas sustentáveis no âmbito da instituição, além da implementação e manutenção de critérios de sustentabilidade nas aquisições e nas ações de acessibilidade para o ambiente do TSE e seus produtos e serviços.

Resultados da pesquisa Plano de Logística Sustentável 2021-2026 (formato ZIP)