Youtube
facebook
Twitter
Rss
Flickr

Imprensa

10 de agosto de 2017 - 13h45

Ministro Gilmar Mendes visita obras da Usina Fotovoltaica

Presidente visita obras de geração de energia solar do TSE

Confira as fotos do TSE no Flickr

Na manhã desta quinta-feira (10), o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes, conferiu de perto a conclusão das obras que vão gerar energia solar e economia de aproximadamente R$ 1 milhão por ano à Corte.

De acordo com o presidente, o investimento de R$ 5,7 milhões terá um retorno em seis anos com o uso da energia limpa. A expectativa da Secretaria de Administração do TSE é de que, ao longo de 25 anos, a economia chegue a R$ 35 milhões.

“Estamos estimando que, com o pleno desenvolvimento, que começa agora em setembro, nós vamos ter uma economia de 20% da energia que nós consumimos”. Além da economicidade, é uma opção amiga do meio ambiente”, enfatizou o ministro Gilmar Mendes.

Ele comemorou o cumprimento do cronograma, tendo em vista que a obra teve início há exatamente um ano e dois dias. Além disso, o presidente ressaltou que o TSE tem recomendado aos Tribunais Regionais Eleitorais que implementem o mesmo modelo de usinas fotovoltaicas em suas sedes.

“Apesar da limitação orçamentária, estamos orientando estudos na medida de suas forças, que priorizem a adoção dessa energia alternativa”, disse o ministro.

Diretor-geral

O diretor-geral do TSE, Maurício Caldas, afirmou que a obra não deve ser vista como despesa e, sim, investimento, que, em tempos de restrição orçamentária, significa uma grande economia a longo prazo. Além disso, segundo ele, “o TSE passa a fomentar e auxiliar os tribunais regionais a adotar essa nova tecnologia”.

As quatro subáreas, que funcionam no teto do edifício anexo do TSE, já estão em fase de testes, sendo que duas entrarão em funcionamento no próximo dia 20 de setembro.

CM/EM

Leia mais:

Instituições públicas conhecem obra da usina minigeradora de energia fotovoltaica do TSE

Gestor Responsável: Assessoria de Comunicação +