TSE julgou mais de 7 mil processos em 2018

Balanço foi apresentado pela presidente da Corte na última sessão do Ano Judiciário da Justiça Eleitoral

Sessão de encerramento do ano forense do TSE

Na sessão extraordinária de encerramento do Ano Judiciário, realizada na tarde desta quarta-feira (19), a presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Rosa Weber, fez um balanço das atividades da Corte em 2018. Ela anunciou que o Tribunal julgou 7.570 processos neste ano, englobando decisões colegiadas e monocráticas. Com relação às Eleições Gerais, das 413 representações relacionadas à propaganda eleitoral, 351 contam com decisões já transitadas em julgado.

Ao longo de 2018, foram distribuídos aos ministros 2.198 processos físicos, tendo sido proferidas 5.475 decisões colegiadas e monocráticas. No mesmo período, foram autuados 3.322 processos eletrônicos, tendo sido baixados 2.095.  

O TSE realizou, neste ano, 157 sessões de julgamento, sendo 70 ordinárias jurisdicionais, 61 ordinárias administrativas, 15 extraordinárias jurisdicionais, cinco extraordinárias administrativas e seis sessões solenes.

“Os números bem traduzem a trajetória percorrida, que culminou no grande evento do ano que foram as Eleições Gerais, momento maior da nossa democracia, em que a Justiça Eleitoral, mais uma vez, foi chamada a cumprir sua missão de assegurar o pleno exercício da cidadania, com transparência e segurança”, avaliou a ministra Rosa Weber.

Agradecimentos

Ao final da sessão, a presidente da Corte agradeceu o empenho e a colaboração de todos os ministros do TSE, do Ministério Público Eleitoral, do ex-diretor-geral Rodrigo Fleury, dos advogados, da imprensa e dos servidores e colaboradores na condução dos trabalhos do Tribunal. Em seguida, a ministra desejou feliz Natal a todos e um ano novo de muita paz e esperança.

O vice-procurador-geral eleitoral, Humberto Jacques de Medeiros, enalteceu o excelente trabalho realizado pelo TSE e agradeceu a profícua parceria com os advogados e os ministros da propaganda Luis Felipe Salomão, Sérgio Banhos e Carlos Horbach.  

O advogado eleitoral e ex-ministro da Corte Fernando Neves falou em nome dos colegas da advocacia e disse que todos “se sentem muito honrados e assistidos” pela atenção que recebem dos ministros do Tribunal.

Por fim, o ministro Admar Gonzaga destacou o trabalho da ministra Rosa Weber e de sua equipe “na condução dos trabalhos da Corte, sobretudo neste ano eleitoral de grandes expectativas”.

JP, RC, IC/RR, DM

Últimas notícias postadas

Recentes