TSE participa de reunião deliberativa do Colégio de Ouvidores da Justiça Eleitoral

Tribunal foi representado pelo juiz federal e ouvidor da Corte Eleitoral, Danilo Gomes Sanchotene, e pela chefe da Ouvidoria, Eliane Bavaresco Volpato

Reunião virtual Coje

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) participou na manhã desta sexta-feira (26) de reunião deliberativa do Colégio de Ouvidores da Justiça Eleitoral (Coje). O TSE foi representado no terceiro encontro virtual do Colégio (e-Coje) pelo ouvidor da Corte Eleitoral, juiz Danilo Gomes Sanchotene, e pela chefe da Ouvidoria, Eliane Bavaresco Volpato.

Presidido pela juíza ouvidora do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB), Michelini de Oliveira Dantas Jatobá, o Colegiado se reuniu para debater extensa pauta com as ouvidorias de todas as Cortes Regionais do país.

Falando em nome do TSE, o juiz Danilo Sanchotene ressaltou que uma das prioridades da gestão do presidente da Corte, ministro Luís Roberto Barroso, é o diálogo direto com os TREs, destacando a importância da oportunidade de participar do evento.

O ouvidor do TSE também enfatizou o desafio que a gestão tem em realizar as Eleições Municipais de 2020, bem como destacou os projetos desenvolvidos pela Justiça Eleitoral para estimular a participação da sociedade no processo eleitoral, como as campanhas do voto consciente, de incentivo à participação feminina na política e do combate à desinformação.

O destaque do encontro virtual foi a apresentação da pesquisa coordenada pelo ouvidor do TRE do Paraná, juiz Thiago Paiva dos Santos, sobre a estruturação e os serviços prestados pelas ouvidorias regionais. O trabalho mapeou as demandas, as estruturas e a capacitação dos servidores lotados na área em todo o país.

Os participantes da reunião também debateram temas como demandas internas, protocolos de biossegurança, retorno ao trabalho presencial e a realização da Assembleia-Geral que elegerá a nova diretoria do Colegiado.


Coje

Fundado em setembro de 2011, o Colégio de Ouvidores da Justiça Eleitoral é uma sociedade civil, de âmbito nacional, integrada pelos membros dos TREs que atuam nos cargos de ouvidores.

O Coje tem por objetivos preservar e respeitar os princípios da Constituição Federal, da Declaração Universal dos Direitos Humanos e das constituições estaduais, fomentando a atuação das ouvidorias eleitorais com transparência, ética, respeito, imparcialidade e responsabilidade corporativa, entre outros.

As ouvidorias eleitorais atuam de maneira permanente, interna e externamente, na defesa da cidadania e como canal de diálogo entre a comunidade e a Justiça Eleitoral. Suas atribuições básicas são: acolher reclamações, pedidos de informação, sugestões, críticas e elogios dos usuários dos serviços da Justiça Eleitoral.

MC/LC, DM

Últimas notícias postadas

Recentes