Representante do TSE defende segurança do sistema eletrônico em evento internacional

Rodrigo Coimbra participou de chat realizado no maior encontro de segurança da informação da América Latina

Mindthesec - 15.09.2021

O chefe da Seção de Voto Informatizado do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Rodrigo Coimbra, participou novamente nesta quarta-feira (15) do Mind The Sec 2021, o maior encontro corporativo de segurança da informação e cyber security da América Latina. Na oportunidade, Coimbra falou, em um chat, sobre o trabalho realizado na Corte Eleitoral e destacou a evolução do sistema eleitoral ao longo dos anos. Nesta terça-feira (14), ele já havia feito uma palestra sobre o Teste Público de Segurança (TPS) do Sistema Eletrônico de Votação.

“Aqui na Justiça Eleitoral buscamos ter um cuidado muito grande acerca dos debates colocados perante a sociedade. Nosso posicionamento visa sempre ser equilibrado. As eleições mexem muito com a paixão das pessoas, aflora as emoções. Hoje enfrentamos um momento difícil, em que argumentos racionais são deixados de lado. Há algumas situações em que precisamos fazer uma defesa institucional mais forte e, em outras, entendemos ser necessário não aparecer, até para preservar a imagem da Corte”, pontuou.

Ao falar sobre o cenário atual, Rodrigo Coimbra afirmou que o TSE está sempre atento aos grandes debates públicos e que todas as críticas e contribuições são ouvidas e analisadas por uma equipe técnica. “Importante deixar claro aqui que a Justiça Eleitoral não fica alheia ao que é discutido pela sociedade. Infelizmente há uma desinformação grande sobre o nosso trabalho. Hoje precisamos prestar esclarecimentos sobre coisas que até pouco tempo estavam bem resolvidas. Desmentir fake news que surgem como um ataque de negação de serviço atrapalha nosso trabalho”, declarou ele.

Importância do TPS

Ao falar sobre a sexta edição do TPS, que será realizada de 22 a 26 de novembro deste ano em ambiente específico na sede do TSE, em Brasília, o chefe da Seção de Voto Informatizado do TSE disse que todas as contribuições dos investigadores são avaliadas e, dentro do possível, implementadas para a melhoria do sistema eleitoral.

Coimbra lembrou que, desde as eleições de 2018, qualquer universidade pode participar do processo eleitoral como auditora para a conferência dos resultados. Ainda segundo ele, há avaliações sobre as regras de fiscalização das próximas eleições em andamento dentro do Tribunal e que nas próximas semanas algumas novidades acerca do código-fonte serão anunciadas.

Perito criminal

Quem também participou da conversa virtual foi o perito criminal federal Ivo Peixinho. Ele esteve presente nas duas últimas edições do Teste Público e foi bem-sucedido em dois ataques que realizou com a equipe de investigadores em 2019.

Peixinho elogiou a organização do Teste Público pelo Tribunal. “As flexibilizações oferecidas pelo TSE quanto à participação no evento têm contribuído para a melhoria dos testes. O trabalho é realizado com um material bastante sensível e, por isso, considero muito importante a participação da Polícia Federal”, afirmou.

JM/EM, DM

Últimas notícias postadas

Recentes