Urna eletrônica 25 anos: confira entrevista com o ator que estrelou o primeiro comercial sobre o equipamento

Gilberto Torres disse se recordar de que havia uma grande expectativa com a chegada da então nova urna, que revolucionou o modo de votação no Brasil

Urna eletrônica, 25 anos.

“Nessas eleições, as capitais dos estados e as cidades com mais de 200 mil eleitores vão votar em urnas eletrônicas. Eu vou fazer aqui uma demonstração passo a passo do voto eletrônico. Você vai ver que é tão fácil quanto usar um telefone.” Foi assim, com muita clareza, que, há 25 anos, o ator Gilberto Torres abriu o comercial de lançamento da urna eletrônica, estrelado por ele.

Celebrando os 25 anos da urna eletrônica, o Núcleo de TV do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) conversou com Gilberto, uma figura muito importante em um momento decisivo, em que o Brasil ainda estava conhecendo aquele então novo equipamento, que mudaria as eleições no país.

Confira a entrevista com Gilberto Torres.

Vinte e cinco anos depois, Gilberto lembra com orgulho do comercial que marcou sua vida profissional. “Eu já fazia publicidade há algum tempo e essa foi minha primeira campanha nacional. Por ser algo mais institucional, que ensinava as pessoas a usarem a urna eletrônica, eu não podia fazer nenhum tipo de adaptação no texto. Lembro que me esforcei para memorizar as palavras certas e os termos corretos e, ao mesmo tempo, fazer aquilo com muita naturalidade, procurando humanizar o passo a passo, para chegar até o eleitor com simplicidade” contou.

Segundo Gilberto, é uma grande honra fazer parte desses 25 anos. Ele lembra que, assim que fez a publicidade, as pessoas o reconheciam algumas vezes nas ruas, imitando seus trejeitos ou falas do comercial. “Quando fui votar naquele ano, as pessoas brincaram comigo para eu não votar no Monteiro Lobato, que era a figura que aparecia de forma ilustrativa no comercial. O que só comprovou como as pessoas ficaram atentas aos detalhes do que viram na TV”, disse.

Gilberto conta ainda que havia um grande movimento na porta do estúdio, porque todos estavam muito curiosos para conhecer em primeira mão “aquela caixa tecnológica” que revolucionou o modo de votação no Brasil.

A adoção da urna eletrônica no Brasil garantiu mais segurança, transparência e lisura ao processo eleitoral – eliminando a intervenção humana dos procedimentos de apuração e totalização dos resultados. Ao longo desses 25 anos, a máquina informatizada de votar, como foi chamada no início, continua sendo símbolo de credibilidade e de democracia. “A urna eletrônica cumpre muito bem a função dela. É uma das coisas mais sólidas no processo eleitoral. Foi muito gratificante participar de um momento que mudou para sempre a história do Brasil”, disse.

Esta matéria faz parte da série especial que o TSE está publicando para marcar os 25 anos da urna eletrônica. Durante todo o mês de maio será veiculada uma série de conteúdos para TV, rádio, internet e redes sociais, com o intuito de esclarecer o público sobre a importância da urna eletrônica para a democracia e, sobretudo, de mostrar como ela funciona e como o sistema de votação é transparente, seguro, ágil e auditável.

MM/LC, DM

Últimas notícias postadas

Recentes