TPS 2021: Comissão Avaliadora examinará potencial de planos de ataque com achados

Investigadoras e investigadores retornam ao ambiente de testes nesta sexta (26), a partir das 9h

TPS - 25.11.2021

O quarto e penúltimo dia do Teste Público de Segurança (TPS) 2021 do Sistema Eletrônico de Votação terminou com um ar de despedida entre os participantes do evento. Às 18h desta quinta-feira (25), no encerramento dos trabalhos do dia, vários dos 29 planos de ataque executados contra os sistemas desenvolvidos pelo TSE para as Eleições Gerais de 2022 foram concluídos sem achados. Até o momento, a Comissão Avaliadora examinará o potencial de quatro planos de ataque com achados.

Nesta sexta-feira (26), a partir das 9h, os participantes retornam ao ambiente de testes, na sede do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília, para concluir os ataques. O encerramento do TPS 2021 está previsto para as 17h. O edital prevê a realização de mais um dia de evento caso os investigadores solicitem, mas é pouco provável que isso aconteça.

Todos os achados do TPS são importantes e devidamente analisados pela equipe técnica do Tribunal para evitar que sejam feitas especulações indevidas sobre o potencial de ataque à segurança e usabilidade dos sistemas. As falhas que deram origem ao sucesso dos achados serão posteriormente detalhadas em relatório técnico de vulnerabilidades e sugestões de melhorias que será elaborado pela Comissão Avaliadora.

Evolução

O Teste Público de Segurança, que este ano chegou à sexta edição, é um dos marcos do processo de desenvolvimento dos sistemas eleitorais e da urna eletrônica. Ao longo dos anos, a cada edição do teste, os sistemas são aprimorados, dando ainda mais segurança e robustez ao processo eleitoral brasileiro.

A primeira edição aconteceu em 2009 e, desde então, foram realizadas outras quatro edições: 2012, 2016, 2017 e 2019. Os cinco eventos anteriores totalizaram 162 horas de investigações e contaram com a colaboração de 109 investigadores, que executaram mais de 60 planos de ataques aos componentes internos e externos da urna eletrônica.

Reunir especialistas em Tecnologia e Segurança da Informação para executar planos de ataque aos softwares e hardwares da urna é o reconhecimento público da importância da participação popular no processo eleitoral do país. Na atual edição, o teste conta com a participação de 26 investigadoras e investigadores.

Avaliação

Após a conclusão do TPS 2021, as vulnerabilidades encontradas serão analisadas pela Comissão Avaliadora, que é responsável por validar a metodologia e os critérios de julgamento, examinar e homologar os resultados.

A Comissão é composta por 10 membros de diversas instituições, como Ministério Público Federal (MPF), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Congresso Nacional, Polícia Federal (PF), Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea) e Sociedade Brasileira de Computação (SBC), além de três especialistas da área acadêmica e/ou científica.

Saiba mais sobre o TPS 2021.

MC/LC, DM

Leia mais:

25.11.2021 – Participantes do TPS 2021 chegam à reta final dos planos de ataque

Últimas notícias postadas

Recentes