Glossário explica diferenças entre abusos do poder político e econômico

Abusos podem levar à inelegibilidade por oito anos dos responsáveis, além de outras sanções

Glossário Eleitoral

Você sabe qual a diferença entre os abusos de poder político e econômico, condutas proibidas pela legislação eleitoral? Acessível no Portal do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o Glossário Eleitoral esclarece os conceitos desses ilícitos graves e que devem ser coibidos durante as campanhas eleitorais.

O abuso do poder político ocorre nas situações em que o detentor do poder se vale de sua posição para agir de maneira a influenciar o eleitor. Caracteriza-se, dessa forma, como ato de autoridade exercido em detrimento do voto.

Já o abuso do poder econômico, na esfera eleitoral, está relacionado ao uso excessivo, antes ou durante a campanha, de recursos materiais ou humanos que representem valor econômico, buscando beneficiar candidato, partido político ou coligação, afetando, assim, a normalidade e a legitimidade das eleições.

Os abusos do poder político e econômico são condutas ilegais praticadas nas campanhas eleitorais e ocasionam – se comprovadas – a inelegibilidade por oito anos da pessoa que os pratica, entre outras punições, de acordo com a Lei de Inelegibilidade (Lei Complementar nº 64/1990).

O Glossário 

O serviço disponibiliza e esclarece o conceito de mais de 300 verbetes jurídico-eleitorais, distribuídos em ordem alfabética, com informações históricas e referências bibliográficas. 

A ferramenta de pesquisa promove, de enunciado em enunciado, um verdadeiro passeio pela evolução do processo eleitoral brasileiro desde a época do Império.

EM/CM, DM

Últimas notícias postadas

Recentes