Grupo gestor do Programa de Enfrentamento à Desinformação recebe representante do Twitter para alinhar estratégias conjuntas

Gerente de políticas públicas da plataforma comprometeu-se em colaborar com ações de educação midiática sobre desinformação em contextos eleitorais

Grupo gestor do Programa de Enfrentamento à Desinformação reúne-se com o gerente de políticas pú...

O grupo gestor do Programa de Enfrentamento à Desinformação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) recebeu, no fim da tarde desta terça-feira (29), o gerente de políticas públicas do Twitter, Fernando Gallo. O objetivo da reunião foi traçar estratégias de enfrentamento de informações falsas voltadas às atividades da Justiça Eleitoral e às Eleições Municipais de 2020.

O microblog Twitter é uma das quatro maiores plataformas de mídia digital do mundo que aderiram ao Programa de Enfrentamento à Desinformação com Foco nas Eleições 2020. As demais foram Google, Facebook e WhatsApp.

Segundo o coordenador do grupo gestor do Programa, Ricardo Fioreze, o encontro desta terça serviu para definir ações conjuntas iniciais capazes de reduzir os efeitos negativos que a desinformação pode causar em temas que dizem respeito à Justiça Eleitoral, como o sistema eletrônico de votação. Nesse sentido, o representante da plataforma se comprometeu em colaborar com ações de educação midiática sobre desinformação em contextos eleitorais.

Na reunião, ainda ficou definido que representantes do Twitter farão uma apresentação, no dia 11 de novembro, ao grupo gestor do Programa de Enfrentamento à Desinformação, sobre suas políticas de funcionamento, moderação de conteúdos e aspectos técnicos que possam ser relevantes ao trabalho da Justiça Eleitoral.

“Conhecendo melhor a ferramenta, poderemos, quando for necessário, solicitar ou determinar alguma providência que diga respeito ao seu uso, bem como saber o que pode e o que não pode ser feito em termos técnicos”, avalia Fioreze, destacando que a expectativa inicial da Corte Eleitoral é que o Twitter consiga contribuir também com ações de identificação de práticas de desinformação.

Também participaram da reunião o assessor especial da Presidência do TSE Rogério Galloro e a assessora-chefe de Comunicação do Tribunal, Ana Cristina Rosa. Ambos integram o grupo gestor do Programa de Enfrentamento à Desinformação.

Adesão

O termo de cooperação do Programa de Enfrentamento à Desinformação do TSE foi assinado pelos dirigentes das plataformas no dia 22 de outubro. Após a cerimônia de assinatura, os representantes das três plataformas presentes (Google, Facebook e WhatsApp) participaram da primeira reunião de trabalho com o grupo gestor do programa. A rede social Twitter formalizou o acordo por meio de um documento enviado ao TSE no mesmo dia.

Na ocasião, ficou acertado que os representantes das empresas se reunirão individualmente com os gestores da equipe no próximo dia 11 de novembro, na sede do Tribunal, para ajustar a estratégia de cada plataforma no combate à desinformação nas Eleições Municipais de 2020 e para aperfeiçoar canais de comunicação com a Justiça Eleitoral.

Os encontros individuais servirão, ainda, para definir ações concretas dentro da política de moderação e direcionamento de conteúdos de cada plataforma, bem como potencializar a utilização das evoluções tecnológicas na disseminação de informações oficiais da Justiça Eleitoral.

Os representantes das plataformas digitais se comprometeram a atuar ativamente para desestimular ações de proliferação de informações falsas e aprimorar ferramentas de verificação de eventuais práticas de disseminação de desinformação.

IC/LC, DM

Leia mais

22.10.2019 - Google, Facebook, Twitter e WhatsApp aderem ao Programa de Enfrentamento à Desinformação do TSE



Últimas notícias postadas

Recentes