Série urna eletrônica: Museu do Voto abriga coleção com principais modelos de urnas

Na exposição “Voto no Brasil: Uma História de Exclusões e Inclusões”, no Museu do Voto, o visitante pode conhecer, dentre outros objetos que são utilizados no processo eleitoral, as primeiras máquinas de votar e a coleção completa dos modelos das urnas eletrônicas. O Museu do Voto é localizado no edifício-sede do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília-DF.

Urna de lona 1950

Confira aqui galeria de fotos.

Veja reportagem sobre o tema.

Na exposição “Voto no Brasil: Uma História de Exclusões e Inclusões”, no Museu do Voto, o visitante pode conhecer, dentre outros objetos que são utilizados no processo eleitoral, as primeiras máquinas de votar e a coleção completa dos modelos das urnas eletrônicas. O Museu do Voto é localizado no edifício-sede do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília-DF.

Até a criação da urna eletrônica, ainda no século XIX e no início do século XX, algumas máquinas de votar já eram utilizadas. Exemplo disso são as urnas eleitorais de madeira, que estão em exposição. O visitante também poderá conferir a máquina de votação americana de 1930, que nunca chegou a ser utilizada, e outro protótipo de papel feito por um brasileiro, em 1960, que também não foi usado nas eleições. A exposição traz ainda urna fabricada com auxílio de mão de obra de presidiários, datada dos anos 1930 e 1940. Já na década de 1950, a urna era feita com lona, modelo também exposto no Museu do Voto.

Em 1996, a Justiça Eleitoral trouxe uma inovação para o processo eleitoral: a urna eletrônica. A curadora da exposição e historiadora do Museu do TSE, Ane Cajado, afirma que a criação da máquina de votar eletrônica foi o coroamento de todo o processo de informatização da Justiça Eleitoral. “A urna eletrônica é a grande representante da informatização pela qual passou o sistema eleitoral no Brasil, mas ela é uma parte de um processo mais amplo, que envolveu também o recadastramento e a apuração eletrônica dos votos”, diz. 

Alguns modelos na exposição, de acordo com a curadora, merecem um destaque especial. O modelo de 1996, primeiro a ser utilizado por parte da população brasileira, tinha o teclado em membrana. Depois de quatro anos, em 2000, o teclado era formado por teclas em relevo, embora essa mudança já tivesse sido realizada em 1998. Essa alteração foi motivada, dentre outros fatores, para facilitar o voto dos deficientes visuais, idosos e analfabetos.

Em 2002, a Justiça Eleitoral, em resposta aos diversos questionamentos quanto à confiabilidade do voto eletrônico, acoplou à urna o Módulo Impressor Externo (MIE), que imprimia os votos para a conferência ao final da eleição. Comprovado que os votos apurados eletronicamente eram idênticos aos totalizados de forma manual, o TSE aboliu o uso do equipamento.

A urna eletrônica de 2008 foi a primeira a contar com a identificação biométrica do eleitor. Esse modelo, que conta com um leitor de impressões digitais acoplado ao terminal do mesário, já foi utilizado nas eleições 2010 e 2012. 

Sobre o Museu do Voto

O Museu do Voto, com mais de 700 m², é um espaço para reflexão, programas educativos e serviços à sociedade, que conta com espaços reservados para exposições permanentes, periódicas e interativas. O local começou a nascer em maio de 1996, na antiga sede do Tribunal, como Centro de Memória do TSE. 

Conheça mais sobre o Museu do Voto.

CL/GA, LC

Notícias relacionadas

Relacionadas

Série urna eletrônica: da máquina de votar ao voto informatizado

Números superlativos revelam que, no ano passado, a Justiça Eleitoral organizou a maior eleição informatizada da história do país e do mundo. No primeiro turno, 501.923 urnas eletrônicas estavam prontas em todo o país para computar os votos dos mais de 138,5 milhões de eleitores convocados a participar do pleito. Mais uma vez o tempo de apuração e totalização dos votos teve o recorde quebrado. Pouco depois das 20h, a Justiça Eleitoral havia apurado os votos de mais de 90% das urnas.

Série urna eletrônica: eleições 2014 contarão com mais de 534 mil máquinas

Os mais de 141 milhões de eleitores brasileiros contarão com cerca de 534 mil urnas eletrônicas para escolherem seus candidatos nas eleições de outubro do ano que vem. Para que a votação ocorra sem contratempos, servidores e colaboradores da Justiça Eleitoral têm se dedicado à conclusão de novas unidades da urna eletrônica e à realização de exaustivos testes que comprovem o correto e perfeito funcionamento das máquinas.

Série urna eletrônica: ecossistema da urna é totalmente desenvolvido pelo TSE (atualizada)

Em 5 de outubro do ano que vem, quando os mais de 141 milhões de brasileiros estiverem diante de uma das 534 mil urnas que serão disponibilizadas para a votação, eles terão a certeza de que votarão de forma totalmente segura e confiável. Isso porque as quatro últimas eleições presidenciais e cinco municipais, ao longo de 17 anos, foram realizadas por meio da urna eletrônica, sem que seus resultados tenham sido questionados.

Série urna eletrônica: RDV permite recontagem dos votos e amplia transparência

Em 2003, três anos após todos os eleitores brasileiros terem escolhido seus candidatos utilizando, pela primeira vez, a urna eletrônica, a Lei 10.740 instituiu o Registro Digital do Voto (RDV), em substituição ao voto impresso. O RDV é uma lista emitida depois de todo o processo de votação e apuração dos votos, que permite aos partidos políticos e outros interessados realizar eventual recontagem dos mesmos.

Série urna eletrônica: entenda o passo a passo no dia da votação

No dia 5 de outubro de 2014, será realizado o primeiro turno das Eleições 2014. Nesse dia, os eleitores deverão comparecer ao seu respectivo local de votação, das 8h às 17h, para escolher o presidente da República, governador de Estado, um senador, deputado federal e deputado estadual ou distrital naquelas que são as eleições mais informatizadas do mundo.

Série urna eletrônica: do armazenamento dos votos à divulgação dos resultados

Implantada em um terço dos municípios brasileiros em 1996 e em todo o país nas eleições de 2000, a urna eletrônica é uma máquina que serve para o registro do voto por parte do eleitor e para a apuração da votação de uma seção eleitoral, ou seja, ela capta os votos e depois os apura. Antes, quando a eleição era feita com cédulas de papel, a zona eleitoral recolhia os votos depositados, depois enviava a urna para a junta eleitoral, onde esta era virada e fazia-se a apuração daqueles votos. A urna eletrônica faz as duas coisas: trabalha captando os votos e, às 17h, quando é encerrada a votação, faz a apuração e emite o Boletim de Urna.

Série urna eletrônica: auditorias garantem um sistema de votação inviolável

A legislação eleitoral assegura a transparência em todas as etapas das eleições brasileiras. Isso porque a norma garante aos fiscais dos partidos políticos, à Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e ao Ministério Público o acesso antecipado aos programas de computador a serem utilizados em todo o processo eleitoral, para fins de fiscalização e auditoria.

Série urna eletrônica: testes de segurança mostram transparência e permitem avanços no sistema

Baseado nos pilares da segurança e da transparência, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já realizou duas edições dos Testes Públicos de Segurança do Sistema Eletrônico de Votação, em 2009 e 2012. Nas duas oportunidades, investigadores inscritos apresentaram e executaram planos de "ataque" aos componentes externos e internos da urna eletrônica e sistemas correlatos. Como resultado dos testes, o TSE tomou medidas para reforçar a segurança dos equipamentos e programas de computador e garantir eleições ainda mais confiáveis.

Série urna eletrônica: sistema de votação no Brasil desperta interesse do mundo

O sistema eletrônico de votação brasileiro já é conhecido por diversos países. Dessas nações, sete (República Dominicana, Costa Rica, Equador, Argentina, Guiné-Bissau, Haiti e México) já utilizaram as urnas eletrônicas desenvolvidas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em projetos-piloto. O Paraguai chegou a usar aproximadamente 15 mil urnas em 2006, nas eleições municipais realizadas naquele ano.

Últimas notícias postadas

Recentes