TSE recebe visita de cortesia do embaixador da Coreia do Sul no Brasil

Recebido pela presidente da Corte, ministra Rosa Weber, o diplomata conheceu mais sobre o sistema eletrônico de votação e a estrutura da Justiça Eleitoral

Ministra Rosa Weber recebe o Embaixador da Coreia do Sul, Chan-woo Kim

A presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Rosa Weber, recebeu, nesta sexta-feira (6), o embaixador da Coreia do Sul no Brasil, Chan-Woo Kim. O intuito da visita de cortesia foi conhecer mais sobre o sistema eletrônico de votação brasileiro. A Coreia do Sul também terá eleições no ano que vem.

Chan-Woo Kim foi informado sobre a natureza híbrida da Justiça Eleitoral brasileira, que reúne incumbências tanto administrativas, relativas à organização das eleições, quanto normativas e jurisdicionais em matéria eleitoral – sistema que, segundo ele, é diferente do existente no seu país, em que as eleições são organizadas e julgadas por órgãos distintos.

Ele também conheceu o funcionamento do sistema eletrônico de votação e pôde verificar que toda a transmissão de dados ocorre por rede privativa da Justiça Eleitoral, sem utilizar a internet. Também foi informado sobre a realização periódica do Teste Público de Segurança (TPS) do Sistema Eletrônico de Votação e das atualizações periódicas que mantêm todo o processo eleitoral à altura da mais avançada tecnologia existente.

 Embaixador da Coreia do Sul, Chan-woo KimA ministra Rosa Weber presenteou o diplomata sul-coreano com um exemplar do livro alusivo ao Seminário Internacional Fake News e Eleições, realizado em maio deste ano, no TSE. Ela contou sobre o desafio do enfrentamento à disseminação de informações falsas e caluniosas no pleito de 2018 e as providências tomadas pela Justiça Eleitoral, em conjunto com diversas instituições públicas e privadas, para esclarecer o eleitor e garantir a tranquilidade do processo eleitoral.

O diplomata sul-coreano se disse muito bem impressionado com a agilidade, a transparência e a segurança do sistema eleitoral brasileiro, e afirmou esperar que, no futuro, o TSE e o órgão eleitoral coreano possam estreitar uma cooperação para intercâmbio de experiências.

Esta não foi a primeira visita do embaixador Chan-Woo Kim ao TSE. Em 2018, por ocasião das Eleições Gerais, o diplomata compôs o grupo de diplomatas que foi convidado a acompanhar o dia de votação na sede do Tribunal.

RG/LC, DM

Últimas notícias postadas

Recentes