TSE participa de seminário sobre desinformação promovido pela Associação Nacional de Jornais

Assessora-chefe de Comunicação, Ana Cristina Rosa, fará palestra sobre experiência e lições aprendidas pela Justiça Eleitoral

Seminário Desinformação: Antídotos e Tendências

Na próxima quinta-feira (17/10), a Associação Nacional de Jornais (ANJ) reúne, em São Paulo, nomes engajados no enfrentamento à desinformação para participar do seminário “Desinformação: Antídotos e Tendências”. A assessora-chefe de Comunicação do Tribunal Superior Eleitoral (Ascom/TSE), Ana Cristina Rosa, está entre os palestrantes e falará durante o painel Desinformação nas Eleições.

Em sua exposição, a jornalista compartilhará a experiência da Justiça Eleitoral e os mecanismos utilizados pela instituição durante as Eleições Gerais de 2018 para minimizar os impactos do fenômeno. Além disso, apresentará as diversas iniciativas em andamento e as planejadas com vistas ao enfrentamento da desinformação no pleito do próximo ano.

“Eventos como esse, que promovem o intercâmbio de ideias, são de extrema importância para a melhor compreensão do fenômeno da desinformação”, afirma Ana Cristina. “Um dos consensos já construídos entre os estudiosos do tema é de que a desinformação é um fenômeno complexo e global, que não pode ser combatido por um único órgão ou instituição. E, nesse cenário, faz-se necessário unir esforços e compartilhar experiências e apostar na informação como ferramentas desse enfrentamento”.

Seminário Desinformação: Antídotos e TendênciasNo mesmo painel, estarão participando o presidente da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) e editor do Estadão Dados e do Estadão Verifica, Daniel Bramatti, e a diretora de operação do Instituto para o Desenvolvimento do Jornalismo (Projor) e coordenadora do Projeto Credibilidade, Angela Pimenta. A moderação ficará a cargo da presidente executiva do Instituto Palavra Aberta, Patrícia Blanco.


Desinformação se enfrenta com informação de qualidade

A assessora-chefe de Comunicação do TSE ressalta que a desinformação deve ser tratada de forma organizada e com conteúdo informativo qualificado. “Nas Eleições Gerais de 2018, a Justiça Eleitoral foi alvo de uma série de conteúdos falsos e falaciosos. Diante disso, atuamos em várias frentes, de maneira articulada. Esse trabalho segue agora com a definição de ações estratégicas com vistas às Eleições Municipais de 2020”, disse ela.

Na última eleição, Ana Cristina Rosa esteve à frente da Comunicação da Justiça Eleitoral e conduziu a campanha de esclarecimento ao eleitor “TSE contra Fake News”. Idealizada e desenvolvida pela Ascom em parceria com a Assessoria de Gestão Eleitoral (Agel) e a Secretaria de Tecnologia da Informação (STI), a iniciativa resultou na criação do Comitê de Contrainformação, que teve o papel de monitorar e rebater as informações falsas contra a Justiça Eleitoral. Como parte da campanha, o TSE criou à época uma página em seu Portal intitulada “Esclarecimentos sobre Notícias Falsas”. Vídeos e spots de rádio também foram produzidos e disseminados entre os eleitores.

A iniciativa rendeu ao TSE a indicação como finalista do 16° Prêmio Innovare, na categoria “Tribunal”, em 2019. A premiação é considerada uma das mais importantes do Poder Judiciário.

ANJ

Fundada em 1979, a ANJ trabalha na defesa dos legítimos interesses dos jornais brasileiros, promove estudos e ações para o desenvolvimento desses veículos de comunicação, defende a liberdade de imprensa e representa o Brasil diante de entidades internacionais congêneres.

Confira a programação completa do Seminário.

RC/JB, DM

Leia mais:

03.10.2019 - Campanha TSE contra Fake News é finalista do 16º Prêmio Innovare

 

Últimas notícias postadas

Recentes